Õmega 3 e seus benefícios a saúde

Aumento da imunidade, melhoria da cognição e da memória, redução de triglicerídeos e colesterol LDL, prevenção de doenças como a artrite reumatoide, melhoria do desempenho esportivo, estes são apenas alguns dos efeitos ligados ao consumo regular de ômega 3. Não é à toa que este óleo, extraído de peixes de águas frias e profundas, é alvo de inúmeras pesquisas científicas pelo mundo. E o que dizem esses estudos? Qual é a forma de atuação do ômega 3 nos diversos órgãos do corpo? Estes são os temas que iremos abordar neste texto.

Começamos com uma pequena explicação sobre o próprio ômega 3. As substâncias que exercem as funções benéficas do óleo são os ácidos eicosapentaenoico (EPA) e docosahexaenoico (DHA). O EPA apresenta ação anti-inflamatória. É um nutriente que ajuda a manter os níveis saudáveis de triglicerídeos, ajudando na saúde cardiovascular e problemas circulatórios. O DHA é um ótimo alimento para o cérebro, (visto que metade do cérebro é composto de gordura), auxilia na memória, no aprendizado e no sistema cognitivo, atuando de forma neuroprotetora. Feita a apresentação, vamos aos benefícios já reconhecidos:

GESTAÇÃO

Estudos indicam que filhos de mães suplementadas com ômega 3 apresentam melhor processamento mental, aprendizado, memória, desenvolvimento psicomotor e coordenação mãos-olhos, bem como uma menor incidência de déficit de atenção. Níveis adequados de DHA na dieta são apontados como cruciais para a construção de resiliência neuronal (capacidade de se manter em atividade após situações de desgaste) e para combater doenças neurológicas.
Nas mães, foram observadas uma melhora na saúde gestacional, além de uma melhor adaptação ao estresse durante a gestação e prevenção de depressão pós-parto.

ADULTOS SAUDÁVEIS

Pesquisas apontam que o consumo regular de ômega 3 teve atuação na redução dos níveis de “colesterol ruim” (LDL) e triglicerídeos, e melhora dos níveis do “bom colesterol” (HDL). Também foram notados efeitos anti-inflamatórios, com redução de dores articulares. Atuou ainda como protetor do sistema nervoso central, auxiliando na adaptação cerebral a estímulos e regulando

IDOSOS
Esta é uma das áreas em que o ômega 3 é mais pesquisado, por inibir o declínio cerebral relacionado à idade, como na doença de Alzheimer e outras doenças crônicas do cérebro. Os estudos indicam também otimização da função cerebral de cognição, efeito cardioprotetor e, em associação com vitaminas, antioxidantes e exercícios, prevenção de sarcopenia (perda de massa, força e função muscular em função do envelhecimento).

PESSOAS OBESAS OU COM SOBREPESO
O excesso de tecido adiposo corporal não serve apenas como depósito inativo. Ao contrário, ele é uma fábrica biologicamente ativa, que bombeia para o organismo um fluxo constante de mediadores inflamatórios. A suplementação com ômega 3 atua na redução do processo inflamatório observado em pessoas obesas ou com sobrepeso. Segundo as pesquisas, isso diminui os riscos de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabetes.receptores hormonais.

PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA
Pesquisas mostram que ômega 3 pode diminuir a dor muscular após treinos de resistência, além de reduzir os níveis de triglicerídeos, dores nas articulações e inflamações. Também atuou na melhoria da saúde do coração e cérebro.

COMO OBTER OS BENEFÍCIOS?
Se o ômega 3 é tão importante para a manutenção da saúde, porque há recomendação para suplementação? Não conseguiríamos atender a demanda com alimentos? A questão é que o consumo médio de peixe no Brasil, de 9 Kg/ano, está abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que é de 12 Kg/ano. Além disso, os peixes que fornecem ômega 3 são os encontrados em águas frias e profundas, que não estão sempre disponíveis por aqui. Isso faz com que o óleo de peixe seja o terceiro suplemento mais usado pelos brasileiros, perdendo apenas para os vitamínicos-minerais e os repositores de cálcio.

Uma vez decidido pela suplementação, é muito importante ter em mente que nem todos os produtos disponíveis no mercado são iguais. É preciso se certificar que o óleo não é extraído de peixes sujeitos à contaminação por metais pesados e outros poluentes. Também faz toda a diferença a apresentação do suplemento. Se em cápsulas, ele pode ser de difícil ingestão para crianças e idosos. Se na forma líquida, é preferível que esteja livre do gosto de peixe. Quer saber mais sobre isso? Confira em: Ômega 3 líquido é opção para quem tem dificuldade em ingerir cápsula.


Warning: Illegal string offset 'cookies' in /var/www/vhosts/goodfoodns.com.br/httpdocs/wp-includes/comment-template.php on line 2294

Leave your comment

<

Shopping cart